segunda-feira, julho 17, 2006

Morreu o sr. José Marujo

Realizou-se hoje o funeral de um ilustre sobradense, o sr. José António Ferreira Marujo. Além de ter sido presidente da Junta, ainda antes do 25 de Abril de 1974, foi igualmente uma figura durante muitos anos ligada à Festa de S. João, como ainda no mês passado se viu, no filme de Ângelo Peres projectado no Centro Social e Cultural. Na verdade, no momento da Prisão do Velho, era ele que, agarrado ao microfone, e em toada apologética, narrava a lenda que dá origem às lutas entre Bugios e Mourisqueiros. Jogando com a verdade histórica e com interpretações sui generis, criava um ambiente de emoção em torno do enredo que se desenrolava no palanque dos Bugios. Muita gente gostava.

2 comentários:

ENTRAIJADA disse...

Deixam saudades as suas interpretações "sui generis". as suas interpretações populares, as mesmas que o povo na sua empírica sabedoria acreditava como verdadeira.Por exemplo a sementeira, na interpretação "sui generis" o povo acredita que seja uma critica aos lavradores que pela altura do S.João não tinham os campos tratados; para quê destruir esta magia no dia 24 com a explicação de ritos de fertilidade e solesticios duna estação qualquer. deixemos essas explicações para os livros e os livreiros que os procuram, deixemos que naquele dia estas explicações não destruan a cultura "sui generis".VIVA A INOCÊNCIA, A INGENUIDADE QUE TORNAM A NOSSA FESTA ÚNICA E ESPECIAL, POQUE O QUE NOS SEPARA DAS OUTRAS É A NOSSA CRENÇA NO QUE FAZEMOS. VIVA O ZECA MARUJO O VERDADEIRO CONTADOR E PRESERVADOR DA HISTORIA DO SÃO JOÃO.

Anónimo disse...

Realmente a festa de s. joao é única. Assim como todos os que participam nela. quanto ao que o/a " entreijada" diz, reservo-lhe o direito de expressar livremente a sua opiniao ( direito esse adquirido desde 25 de abril de 74) nao obstante, tambem me reservo o direito de discordar com o dignissimo/a participante no blogue. è certo que o falecido " Zeca Marujo" é uma "figura" do S. joao de sobrado, discordo apenas quando afirman que é " o verdadeiro contador epreservador da história de s.Joao" porque isso sr. Entraijada, somos todos, uns mais outros menos mas todos nós temos um papel importante na preservaçao da festa. E relembrando a aclamada "inocencia" popular que evoca faco-lhe lembrar um proverbio popular " O saber nao ocupa lugar"...
Atentamente, SP.