terça-feira, maio 15, 2012

Há um assunto sobre o qual temos de conversar e decidir

É verdade: há um assunto relacionado com a Festa sobre o qual temos de conversar e decidir. Diz respeito às condições em que se desenrolam as danças, particularmente aquelas que decorrem na zona do Passal. Refiro-me à presença de câmaras de vídeo e máquinas fotográficas.
Algumas constatações:
  • nos anos mais recentes, com a vulgarização das máquinas de registo de imagens, aumenta o número das pessoas que quer ficar com recordações da festa. Isso, em si mesmo, é positivo. A festa é rica e tem um caráter público, pelo que não se pode nem deve impedir ninguém de fotografar ou filmar.
  • dito isto, também é preciso dizer que não é bom nem para a Festa nem para quem nela participa que haja pessoas 'civis' que se metem no meio das danças, a ponto de quase já não ser hoje possível captar imagens da Festa sem apanhar intrusos que estão onde não deviam estar.
As questões que se colocam são várias:
  1. Devem ou não ser instituídas regras sobre as condições em que se podem colher imagens?
  2. Essas regras devem aplicar-se a toda a gente ou, por exemplo, os jornalistas em serviço de reportagem devem ter um regime de excepção?
  3. Em qualquer dos casos, deverá haver ou não a necessidade de obter uma credenciação prévia, de modo a identificar quem está a trabalhar e o órgão de comunicação para quem trabalha?
  4. Tais regras devem ser gerais, isto é, aplicar-se a todas as danças, desde a manhã até à noite, ou apenas às que decorrem no principal espaço da Festa, ou seja, na zona do Passal?
  5. As regras devem aplicar-se em quaisquer circunstâncias ou apenas quando Bugios e Mourisqueiros estiverem a dançar?
  6. Que poderes devem ser atribuídos aos Bugios e Mourisqueiros na aplicação das regras de captação de imagens? E à Comissão de Festas?
  7. Como fazer para que Velho e Rei, Guias e Rabos e outros participantes, assim como a população em geral, incluindo visitantes, sejam informados dessas normas, caso venham a ser instituídas?
Contra mim falo, uma vez que sou dos que, há muitos anos, recolho imagens e sons da Festa. Mas sou o primeiro a submeter-me às regras que vierem a ser decididas, as quais devem ser razoáveis.
Parece-me que seria necessário que nos pronunciássemos sobre este assunto. Que déssemos respostas sobre se sim ou não devemos impedir que no meio da Bugiada e da Mouriscada andem 'civis' e em que condições. Também a Casa do Bugio, o Conselho de Velhos e os Mourisqueiros deveriam dar o seu ponto de vista nesta matéria. Sempre com o objectivo de termos uma Festa de mais qualidade, que dê ainda mais gosto ver e viver. Quem quer dar a sua opinião?

6 comentários:

António Santos disse...

Com todo o respeito pelos interessados na área, eu concordo com o seu parecer assim como na minha humilde opinião, deviam ser colocadas umas barreiras em todo o correr do desenvolvimento da dança de entrada. Penso que o publico teria melhores condições para assistir ao espectáculo e à rara beleza da dança, que é um dos momentos altos do nosso S.João.

américo disse...

Inteiramente de acordo.
Há que criar regras,pois,por vezes são quase tantos os «repórteres» como Bugios ou Mourisqueiros.
Só atrapalham e criam confusão!!

Unknown disse...

Bom dia.

Gosto particularmente deste post, pois tenho vindo a falar ja à alguns anos sobre este problema com varias pessoas que participam na festa das mais variadas formas, desde Bugios, Mourisqueiros e Comissões de festas. Contudo acho que este tema deve ser discutido mas em assembleia geral da Casa do Bugio, pois é a associação que detem os direitos da festa e não em blogs.
Considero que se devem tomar medidas e o mais rapido possivel.
Cumprimentos, e Bom S. João 2012...

fernando leal disse...

Estou inteiramente de acordo em criarem regras neste sentido, eu sou uma pessoa que postei alguns dos meus vídeos no youtube e etc,com um único objectivo divulgar a minha terra, e mostrar que temos uma grande cultura em Portugal que não se deve perder, e na verdade que tenho assistido estes últimos anos na Internet uma grande influencia de cameramenes que querem recolher imagens, mas de certa forma já não fica bem, pois os bugios, e mourisqueiros quase não se vê, de certa forma estorvam as pessoas que ali vão para ver esse magnifico espectáculo, uns só vão para dentro dos corredores para terem asseço a verem melhor e por vaidade, que não tem lógica alguma.Por isso deixo um recado a comissão de festas do s. joao de sobrado, ou aos directores da casa do bugio para criar regras urgentes neste caso, caso contrario o s, joao de sobrado deixa de ser s,joao de sobrado, e passara a ser, s. joao dos fotógrafos, ou Hollywood, sem outro assunto desejo um bom s. joao, e me desculpem se a minha mensagem criou um certo impacto em alguem, o meu muito obrigado.

bugio dos bons disse...

São joao de 2012 foi dos mais fracos de toda a historia velho e guias muito fraquinhos mas o rabos foram uma lastima devem de ser dos bugios mais fracos que existem foi uma vergonha então as pessoas que nomearam para o serviços que mal os souberam encarar a personagem falo do moço de cego que foi muito mau mesmo ja o que gredou e lavou estiveram muito bem mesmo.das melhores bugiadas foi a de 2007 2008 e 2011 a de 2012 foi das piores dos ultimos 30 anos

fernando leal disse...

Bem eu este ano não estive no São João de sobrado foi com muita pena não poder estar presente, mas se isso e verdade do São João ter sido mais fraco de todos os tempos, como se explica isso, então as memorias de quem as representa são fracas, sim se e uma passagem que se repete todos os anos e de certeza quem representa as partes principais da peça tem participado neste invento, estranha-se a perca de vontade de representar as partes mais interessantes que o publico gosta de ver, sendo assim não aja duvida que o São João de Sobrado perdera interesse, e o sinal e que indica falta de interesse em dedicar-se de corpo e alma nesse teatro, ate que os personagens tem que estar bem preparados e evitar erros, caso contrario de certeza que na próxima quando começar os ensaios, também ensaiar os que fazem as cenas principais, como por exemplo, o cego, os que semeiam, etc, etc, por isso acho que os bugios e os mouriscos cada vez mais precisam de uma atenção muito especial, visto que os valores da festa de S. João de Sobrado estão neles, custa-me dizer também que sendo assim o S. João de sobrado esta perdendo interesse por parte de quem a representa, por isso na minha opinião a que estar atento aos sinais do tempo, e não deixar perder o que a de bom como tradição, e orgulho da terra, e sabermos que e uma festa única no mundo inteiro e que de certa forma tem a ver com a criação de Portugal na península ibérica e as nossas origens, por agora e tudo e muito obrigado.